O que é o trabalho de voluntariado?

O trabalho de voluntariado pode caracterizar-se da seguinte forma:

“O trabalho é realizado sem obrigação e numa base não remunerada dentro de algum tipo de contexto organizado, para os outros ou para a sociedade em geral.”

  • Sem obrigação – liberdade de participar afectar tempo ou não, o que não significa ausência de compromisso.
  • Não remunerada – Não remunerado no sentido monetário, havendo, naturalmente, outras formas de reembolso e recompensa.
  • Contexto organizado – numa actividade organizada (por exemplo, uma campanha) ou inseridos numa organização.
  • Para os outros ou para a sociedade em geral – indica que o esforço feito é uma contribuição para o bem-estar dos cidadãos ou grupos dentro da sociedade.

 

Porquê o trabalho voluntário?

Quando as pessoas decidem usar seu tempo livre para fazer algo para ajudar a resolver um problema, a sua motivação e moral são geralmente elevados. De certo modo é despertado pela consciência. Eles reconhecem que algo de concreto tem que ser feito na sociedade por causa de uma boa causa. E a maioria dos outros cidadãos sentem o mesmo. Há uma forte probabilidade de mais pessoas se envolverem nesse problema específico.

Características dos voluntários:

  • Os voluntários são extremamente dedicados ao trabalho: alto envolvimento.
  • Os voluntários têm grande compromisso com a causa: alta produtividade.
  • Os voluntários são mais motivados, porque gerem o seu próprio tempo como querem e de acordo com suas próprias percepções.
  • Voluntários presenteiam o cidadão comum, a voz do povo fala através deles.
  • Voluntários entram para o “grupo de pares” próprio: relações públicas.
  • Os voluntários podem ser o factor multiplicador em termos de resultados: há mais mão-de-obra para fazer o trabalho.

 

Que tipos de trabalho voluntário podemos distinguir?

Podemos caracterizar o trabalho dos voluntários com base em dois tipos de função:

  • Coordenação (planeamento, organização, lobby, etc);
  • Execução (actuando no local).

Podemos distinguir dois tipos de voluntários:

  • Voluntários não registados – Aqueles que estão numa primeira fase mais ligados à execução, não estando envolvidos na fase da organização, planeamento, preparação das actividades. Embora não façam parte de uma estrutura organizada estão voluntariamente comprometidos com a actividade. Eles são importantes tanto para a segurança rodoviária quanto para as influências políticas;
  • Voluntários registados – Têm um papel e tarefa específico e são um elemento dentro da organização. Têm preferências quanto às áreas e funções a desenvolver.

 

Linhas orientadoras para o trabalho de voluntariado.

Para alcançarmos o objectivo a que nos propomos podemos desenvolver 3 tarefas que servem de linhas orientadoras para o nosso trabalho e que dão sentido ao nosso projecto:

  • Identificação do problema;
  • Mobilização;
  • Prestação de Serviços.

Identificação do problema – temos conhecimento de um problema importante de segurança rodoviária, sabemos o histórico e as causas do problema e somos capazes de fundamentar a sua relevância com dados de pesquisa próprios ou com dados de pesquisa pertencentes a outros (institutos de pesquisa).

Mobilização – sabem como envolver os cidadãos em acções e campanhas, e ao mesmo tempo sabemos como chegar até aos políticos, de tal forma que eles também vão estar dispostos a assumir as suas responsabilidades.

Prestação de serviços – é o apoio real que damos aos cidadãos que decidem agir e tomar medidas e também é o apoio que damos aos políticos que desejam fazer uso de nosso conhecimento e imagem pública, a fim de alcançar um objectivo (segurança rodoviária) político. Mas também todos os tipos de esforços educacionais (por exemplo em escolas) são um exemplo de prestação de serviços).

Principais questões que necessitam de resposta:

  • Qual o objectivo?
  • Qual o grupo-alvo?
  • Quais são os recursos necessários?
  • Qual o papel do factor tempo?
  • Onde encontrar financiamento/recursos?